Mosca

Nome Popular: Mosca Tsé - Tsé
Nome Científico: Glossina palpalis
Animal perigoso: Sim
Animal que pode causar Doenças: Sim
Download dos Arquivos

Mosca tsé-tsé

Como ler uma caixa taxonómicaGlossina
moscas tsé-tsé

Mosca tsé-tsé.

Mosca tsé-tsé.

Classificação científica

Reino:

Animalia

Filo:

Arthropoda

Classe:

Insecta

Ordem:

Diptera

Subordem:

Brachycera

Subsecção:

Calyptratae

Superfamília:

Hippoboscoidea

Família:

Glossinidae
Muscidae
Theobald, 1903

Género:

Glossina
Wiedemann, 1830

Distribuição geográfica

Distribuição natural da mosca tsé-tsé.
Distribuição natural da mosca tsé-tsé.

Grupos de espécies

  • morsitans (espécie da "savana")
  • fusca (espécies da "floresta")
  • palpalis (espécies "ripícolas")


Glossina palpalis.
Glossina Wiedemann, 1830 é um género de moscas da família Glossinidae (anteriormente integrado na família Muscidae) que inclui as espécies conhecidas pelo nome comum de moscas tsé-tsé, nome com origem nas línguas banto da África equatorial. Estas espécies transmitem Trypanosoma brucei, o tripanossoma causador da doença do sono. Como muitos insetos, essas moscas não põem ovos, mas sim as larvas, diretamente no solo, onde se enterram. Poucas horas depois elas se tornam pupas (forma intermediária entre a larva e o inseto adulto) com duros casulos castanhos. Após seis semanas estão adultas, prontas para carregar os tripanossomas.

Descrição

Existem três grupos desta mosca, todas hematófilas.
É encontrada desde o lago Chade e do Senegal, ao oeste, até o lago Vitória, ao leste. Esta região é banhada pelo Rio Congo e seus afluentes, sendo conhecida como Coração Verde do Continente Africano. A umidade do local favorece o aparecimento de insetos das mais diversas espécies.
Os problemas causados pelo fato deste inseto ser o transmissor da doença do sono têm levado as autoridades da área de saúde a cogitar em programas de extermínio.
Um sulco na frente da cabeça. Linhas brancas no abdome. Asas transparentes.Existem três variedades de tsé-tsé, todas cores de âmbar e com a boca em forma de um tubo delgado e medindo cerca de 2 centímetros de comprimento.

São sugadoras de sangue; transportam tripanossomos, que são parasitas unicelulares do sangue dos animais. Esses protozoários podem infectar vários animais ao serem picados pela tsé-tsé. Cavalos, zebras e jumentos são atacados por uma das espécies. Outra espécie causa no homem a doença do sono.
Seu habitat original é na Bacia do Congo onde foram desenvolvidos vários tratamentos contra a doença do sono.
Como muitos insetos, essa mosca não põe ovos, mas sim as larvas, diferentemente no solo, onde se enterram. Poucas horas depois elas se tornam pupas (forma intermediária entre a larva e o inseto adulto) com duros casulos castanhos. Após seis semanas estão adultas, prontas para carregar os tripanossomos.
A picada da mosca tsé-tsé (Glossina palpalis) provoca sono porque transmite um parasita chamado Trypanosoma brucei. É este protozoário que leva a pessoa a um estado de torpor e letargia. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 500 mil pessoas, principalmente da região subsaariana da África, são infectadas anualmente pelo parasita. Quatro em cada cinco doentes acabam morrendo depois de apresentar sintomas como fadiga, tremor, febre alta, dores intensas e convulsões. No entanto, a doença tem cura e o alto índice de mortalidade se deve principalmente ao atraso no diagnóstico e à falta de tratamento em função do alto preço dos medicamentos. A enfermidade foi praticamente erradicada na década de 1960, mas a interrupção dos programas preventivos, em função das contínuas guerras civis no continente africano, fez com que ela saísse novamente de controle.
Para combater a doença, cientistas tentam criar raças bovinas resistentes ao parasita, já que o gado é o principal hospedeiro do Trypanosoma brucei. A mosca tsé-tsé mede até 1,3 centímetro, possui asas transparentes, linhas brancas no abdome e um sulco na frente da cabeça. Elas se distinguem das moscas comuns por seu porte avantajado, por possuírem uma espécie de tromba que se prolonga a partir da cabeça e pela posição das asas em repouso - cruzadas entre si.
Cuidado com o sangue de boiProtozoário que provoca a doença se hospeda na corrente sanguínea dos bovinos
1. Espécie tipicamente africana, a mosca tsé-tsé é um inseto hematófago, ou seja, se alimenta do sangue de pessoas, animais selvagens e domésticos, principalmente do gado
2. Muitos bovinos possuem na corrente sanguínea um protozoário chamado Trypanosoma brucei. Quando a mosca suga o sangue do animal, leva junto esse parasita
3. Dentro do organismo da tsé-tsé, os protozoários se multiplicam e se transformam em parasitas infectantes, prontos para transmitir a doença do sono. Quando a mosca pica uma pessoa, esta é contaminada
4. No corpo humano, o protozoário entra na corrente sanguínea e atinge o sistema nervoso central, provocando um estado quase contínuo de sonolência, febre alta e convulsões, podendo até levar à morte
Suas características principais são:

  • Tamanho: Até 1 cm de comprimento
  • Cor: âmbar com abdômen (na parte de trás) listrado
  • Boca: Em forma de tubo delgado
  • Cabeça: Apresenta um sulco na frente da cabeça
  • Asas: transparentes
  • Inseto sugador

Espécies

O género Glossina é normalmente dividido em três grupos de espécies, com base na sua distribuição geográfica, comportamento e morfologia: