Mamangava

Nome Popular: Mamangava
Nome Científico: Xylocopa Spp
Animal perigoso: Não
Animal que pode causar Ferimentos: Não
Download dos Arquivos
Mamangava

As abelhas do carpinteiro começam seu nome comum de seu hábito de furar na madeira para fazer galerias para elevar de novo.

As mamangavas podem ser encontradas até nas regiões mais frias do mundo. Dentre as 200 espécies conhecidas, 6 foram descritas no Brasil. São abelhas grandes e importantes agentes polinizadores. Por exemplo, são as únicas capazes de polinizar o maracujá. No hemisfério norte polinizam principalmente o trevo e a alfafa. Convém lembrar que as abelhas em geral não suportam o frio.

As abelhas Apis são as que mais conseguiram se expandir pelo globo terrestre, mas mesmo nas regiões mais frias onde sobrevivem podem ficar inativas até por seis meses durante o ano, devido ao frio. Daí a importância das mamangavas, que hibernam por menor período.

As rainhas, representantes da casta reprodutiva, fundam seus ninhos sozinhas. Geralmente aproveitam-se de ninhos abandonados de roedores, fendas de muros ou pedras, ou amontoados de palha junto ao chão. O principal material usado para o ninho é a cera, fabricada pela rainha nas glândulas localizadas no abdômen. As rainhas de outras espécies sociais geralmente não são capazes de produzir cera. Um pote para armazenar mel e uma célula de cria iniciam o novo ninho.

A rai-nha põe ovos nas células de cria, alimenta as larvas que nascem, coleta o pólen, o néc-tar e mantém o ninho. Logo ao nascer, as primeiras operárias passam a auxiliar a mãe nos trabalhos, seguindo uma tabela de tarefas de acordo com a idade, como nas outras espécies de abelhas sociais. As operárias e a rainha possuem um ferrão muito potente usado na defesa, que pode ser usado várias vezes seguidas sem prejuízo para as abelhas.

A partir de um certo momento a rainha começa a por ovos não fecundados, que darão origem a machos, enquanto que algumas larvas de fêmeas terão sua alimentação reforçada e se tornarão adultas férteis. Então estas novas rainhas serão fecundadas por machos - somente uma vez na vida - e fundarão novos ninhos. Às vezes pode acontecer de rainhas fecundadas retornarem para o ninho de origem e ali conviverem com a mãe. Neste caso estas famílias tornam-se políginas, isto é, possuem mais de uma rainha.

Já as mamangavas são abelhas robustas, com muitos pelos no corpo e com um ferrão poderoso que permite à abelha ferroar várias vezes o inimigo. Seus ninhos, subterrâneos, são iniciados por uma única fêmea, a rainha, que executa todas as tarefas até emergirem as primeiras operárias. Estas abelhas não produzem mel comercialmente, mas têm um papel importante na polinização de certas plantas, como o tomate, pimentão, entre outras.

Furos da Mamangava

Furo do assentamento de uma abelha do carpinteiro (Xylocopa spp, Apidae) em um frame da janela. O diâmetro é aproximadamente 10 milímetros (7/16 de polegada). Agradecimentos a Chris Earley, universidade de Guelph, que fêz exame deste retrato e emita a mim. A foto e copyrighted por Chris Earley. Julho 23, 2003.

CICLO DE VIDA DA MAMANGAVA

 

Ciclo de Vida da Mamangava

OUTROS NOMES

Mamangaba, besouro-mangangá, marimbondo-manganga, ou ainda vespa-de-rodeio no Brasil e abelhão, Mata Cavalo, abugão ou zangão (o que também pode designar os machos de qualquer espécie de abelha) em Portugal. Mamangaba parece ser o mais comum no Brasil. É uma designação comum dada às abelhas do género Bombus , de ampla distribuição no Brasil e em Portugal.

Possuem abdome largo e piloso, geralmente de cor negra e amarela. Medem à volta de 3 cm de comprimento.
Estas abelhas podem ser solitárias ou, em certas épocas do ano, sociais. Quando sociais, vivem em colmeias de dez a duzentos indivíduos.

São grndes, peludas e emitem um zumbido alto ao voar. São muito importantes na polinização de muitas plantas. Uma mamangaba raramente ferroa, a não ser que seja provocada; caso isso aconteça, a sua ferroada é muito dolorosa. Ao contrário das abelhas do gênero Apis, uma mamangaba pode ferroar várias vezes.
Geralmente as mamangabas fazem ninhos forrados com pedaços de palha em buracos em troncos de árvore ou no solo, preferentemente em barrancos, podendo também fazer ninhos debaixo do piso de casas ou nos jardins. Isso pode ser um problema pois, pela sua importância na polinização de várias plantas, é proibida sua perseguição, destruição, caça ou apanha.
A mamangaba produz mel mas em pouca quantidade e armazena-o dentro de bolsas de cera e não em favos.