Pulgões | Anuraphis persicae

Nome Popular: Piolho Negro do Pessegueiro
Nome Científico: Anuraphis persicae
Animal perigoso: Não
Animal que pode causar Doenças: Não
Download dos Arquivos
Piolho Negro do Pessegueiro

Anuraphis persicae

Classificação Científica


Piolho-negro-do-pessegueiro

Reino

Animalia

Filo

Arthropoda

Classe

Insecta

Ordem

Hemiptera

Subordem

Homoptera

Superfamília

Aphidoidea

Família

Aphididae

Género

Anuraphis

Espécie

A. persicae

Anuraphis persicae (também Brachycaudus schwartzi ou Appelia schwartzi, Börner, 1931 e Anuraphis amydali, González de Andrés, 1934 - ou, ainda Brachycaudus persicae) é uma espécie de afídio, de corpo negro, que constitui uma praga nas culturas de pessegueiro, sendo, por isso, designado como pulgão-negro, pulgão-negro-do-pessegueiro, afídio-do-pessegueiro, piolho-do-pessegueiro, pulgão-do-pessegeiro e afídeo-do-pessegueiro.

Recebe ainda as designações de pulgão-da-falsa-crespeira e pulgão-pardo-do-pessegueiro. É uma espécie monófaga, vivendo apenas no pessegueiro, onde põe os ovos, durante o inverno, nas anfractuosidades da casca e raiz, colonizando, depois, folhas e rebentos jovens, que ficam deformados com a sua acção.
Entre os estragos que provoca, conta-se a produção de melada e consequente formação de fumagina.
Existe certa controvérsia quanto à denominação das espécies de pulgão que incidem sobre as frutas de caroço, sendo aqui adotado Anuraphis como gênero sinonímia de Brachycaudus.

Os itens descritivos a seguir, abordam as informações das diferentes espécies de maneira genérica, porém ressaltando as particularidades quando necessário.
Os pulgões são insetos diminutos medindo cerca de 1,8mm de comprimento, que se instalam sob as folhas formando colônias de vários indivíduos.

As formas ápteras são de coloração esverdeada (clara ou escura) apresentam no abdome dois apêndices tubulares laterais, chamados sifúnculos e um central, a codícula, por onde é expelido o excesso de seiva ingerida.

As formas aladas que podem surgir no outono ou início da primavera, são mais escuras e menos numerosas.